Malefícios do refrigerante: 5 motivos para não oferecer às crianças

Atualmente não é mais segredo para ninguém que os alimentos industrializados, quando consumidos em excesso, trazem prejuízos à saúde de crianças e adultos.

Porém, mesmo sabendo disso, nem sempre os pais conseguem evitar que seus filhos os consumam, em especial quando se fala em refrigerantes, biscoitos e salgadinhos.

Por isso, falar um pouco mais sobre os malefícios do refrigerante à saúde das crianças é uma forma de reforçar os cuidados que os pais precisam ter para que seus pequenos tenham, desde já, uma alimentação que vai ajudá-los a serem saudáveis até na vida adulta.

Quais os malefícios do refrigerante à saúde das crianças?

O primeiro motivo que as pessoas relatam quando são questionadas sobre os malefícios do refrigerante é o excesso de açúcar. De fato, a quantidade de açúcar em uma lata de refrigerante é totalmente fora do aceitável, mas esse não é o único perigo da bebida.

Veja por que refrigerante faz mal:

  1. Risco de diabetes infantil

O diabetes é uma doença crônica e, se não for mantida sob controle, oferece consequências cruéis à saúde, do tipo que nenhum pai desejaria para seu filho.

As recomendações do Ministério da Saúde quanto a ingestão de açúcares por crianças é que seja menor do que 5% da ingestão calórica total por dia.

De acordo com a FoodMed, em uma latinha de refrigerante tem, em média, 150% dos valores diário de açúcares (10 colheres de sopa, mais ou menos), o que passa a ser um risco real à saúde da criança quando os pais permitem que ela beba refrigerante e outras bebidas açucaradas industrializadas com frequência.

  1. Obesidade e colesterol alto

Junto com o diabetes, os malefícios do refrigerante também incluem o aumento do risco de obesidade e de colesterol alto infantil. Claro, não é apenas o refrigerante que vai causar essas doenças, mas ele contribui muito, inclusive, porque estimula o desejo a outros alimentos industrializados. A

o desenvolver essas doenças da infância, fica muito mais difícil de tratá-las ao longo da vida.

  1. Ossos e dentes fracos

O refrigerante faz mal à saúde também porque contém uma alta dose de ácido fosfórico, substância que impede o corpo de absorver cálcio, mineral essencial para a formação e o fortalecimento dos ossos e dentes, além de executar diversas outras funções essenciais para a saúde. Além disso, o excesso de açúcar aumenta o risco do desenvolvimento de cáries.

  1. Dificuldade na absorção de nutrientes e na digestão

Não é a penas a absorção de cálcio que é prejudicada com o excesso de refrigerante. O ácido fosfórico dificulta que a criança tenha uma boa digestão e, como consequência, atrapalha a absorção de vários outros nutrientes essenciais para o seu desenvolvimento saudável.

Sem esquecer que o refrigerante vai deixar a criança com inchaço estomacal e com menos apetite, levando-a a recusar alimentos nutritivos.

  1. Aumento da pressão arterial e desequilíbrio do organismo

Boa parte dos refrigerantes são também bebidas estimulantes, não apenas pela alta dose de açúcar, mas pela cafeína, o guaraná e o sódio.

Logo, as crianças que tomarem refrigerante em excesso correm o risco de sofrerem com oscilações na pressão arterial, podendo levar à hipertensão, além do desequilíbrio geral do organismo que recebe picos de agitação e excitação de forma descontrolada.

Como substituir o refrigerante e outros industrializados

Se nem mesmo os adultos conscientes conseguem recusar uma latinha de refrigerante bem gelado, imagine como é para as crianças que vivem desejando açúcar. Mesmo sabendo que é difícil recusar um pedido choroso, os pais precisam se lembrar que essa bebida viciante é um verdadeiro veneno para os pequenos.

Em especial porque o organismo deles ainda está em formação e seus hábitos alimentares no presente irão influenciar sua qualidade de vida no futuro.

É por isso que o Ministério da Saúde elaborou, junto com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Universidade de São Paulo (USP), o Guia Alimentar para a População Brasileira que traz  passos bem simples e acessíveis de seguir para ter uma alimentação mais saudável.

Entre as recomendações, estão dicas que incluem substituições mais saudáveis para evitar os malefícios do refrigerante:

Dar preferência para sucos de frutas frescas, que são feitos na hora;

Preparar sucos de polpa de fruta congelada e sem açúcar;

Se for comprar bebida industrializada, dar preferência para água de coco pura;

Fazer receitas de refrigerante caseiro mais saudável com fruta e água gaseificada e oferecer acompanhado de bolachas caseiras saudáveis;

Oferecer água para matar a sede quando a criança pedir refrigerante;

Oferecer frutas in natura docinhas e suculentas no lugar dos refrigerantes;

Não oferecer combinados de comidas industrializadas com refrigerantes (fast foods);

Manter uma rotina alimentar regrada para evitar o consumo de guloseimas fora de hora;

Se for inevitável, oferecer opções de lanches industrializados nutricionalmente mais aceitáveis;

Criar o hábito de levar os filhos para a cozinha e prepararem receitas para crianças juntos.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.