Calendário da vacinação: quando fazer as vacinas que protegem seu filho

Vacinação é assunto sério. Atualmente há muitas discussões sobre a real proteção e necessidade das vacinas, sendo que muitas pessoas acreditam que elas, na verdade, são desnecessárias e podem até aumentar o risco de desenvolvimento de outras doenças.

Mas o que se pode comprovar até então é apenas a eficácia de seguir corretamente o calendário da vacinação, não apenas para bebês e crianças, mas também para as gestantes e pessoas adultas que a cercam.

Então, fique por dentro do Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde para manter sua família protegida.

Calendário da Vacinação – vacinas para as crianças

No calendário da vacinação há 12 tipos de vacinas para as crianças no total de 25 doses, todas aplicadas antes dos 10 anos de idade. Confira quais são e não perca as datas.

Vacinas ao nascer

Poucos dias após o nascimento, o bebê já deve receber 2 vacinas que são de dose única:

BCG (Bacilo Calmette-Guerin): protege contra formas graves de tuberculose;

Vacina para hepatite B: protege contra essa doença.

Vacinas aos 2 meses

Aos dois meses de vida a criança vai precisar de mais 4 tipos de vacinas, todas são a primeira dose.

Pentavalente: previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite e infecções por HiB;

Inativada Poliomielite (VIP): previne poliomielite ou paralisia infantil:

Pneumocócica 10 Valente: previne pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo;

Rotavírus: previne diarreia por rotavírus.

Vacina aos 3 meses

No terceiro mês de vida o bebê só vai precisar tomar a vacina Meningocócica C que previne a doença meningocócica C. Essa será a 1ª dose.

Vacinas aos 4 meses

No quarto mês de vida voltam a ser 4 vacinas, pois é quando serão dadas as segundas doses das mesmas vacinas aplicadas no segundo mês de vida: pentavalente, inativada poliomielite, pneumocócica 10 valente e rotavírus.

Vacina aos 5 meses

No quinto mês de vida o bebê só vai precisar tomar a segunda dose da vacina Meningocócica C que previne a doença meningocócica C.

Vacinas aos 6 meses

Ao sexto mês de vida o bebê vai tomar a 3ª dose das vacinas pentavalente e inativada poliomielite.

Vacina aos 9 meses

Quando completar 9 meses de vida, o bebê deverá ser vacinado contra a febre amarela com uma vacina de dose única.

Vacinas aos 12 meses

Quando fizer 1 ano de vida, são mais 3 vacinas do calendário da vacinação:

Tríplice viral: previne sarampo, caxumba e rubéola. Essa é a 1ª dose;

Pneumocócica 10 Valente: previne pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo. Essa é a dose de reforço;

Meningocócica C: previne doença meningocócica C também é a dose de reforço.

Vacinas aos 15 meses

Com 1 ano e 3 meses de idade, mais 4 vacinas devem ser aplicadas na criança:

DTP: previne difteria, tétano e coqueluche. Esse será o 1º reforço;

Vacina Oral Poliomielite (VOP): previne poliomielite ou paralisia infantil. Esse é o 1º reforço;

Hepatite A: protege contra essa doença e é aplicada em dose única;

Tetra viral ou tríplice viral + varicela: previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora e é aplicada em uma dose.

Vacinas aos 4 anos

Por fim, mais 3 vacinas são aplicadas durante a primeira infância. As demais do calendário da vacinação serão a partir dos 9 anos de idade:

DTP: contra difteria, tétano e coqueluche. Esse será o 2º reforço;

Vacina Oral Poliomielite (VOP): previne poliomielite ou paralisia infantil. Será o 2º reforço;

Varicela atenuada: previne varicela/catapora.

Calendário da vacinação – vacinas para as gestantes

Mesmo antes de planejar ou de descobrir a gravidez é importante que a mulher mantenha o seu calendário da vacinação em dia para se proteger e também para evitar que já esteja com alguma doença durante a gestação.

No blog do Ministério da Saúde é possível tirar dúvidas sobre mitos e verdades acerca da vacinação em gestantes para que não tenha medo de se vacinar e porquê. Afinal, informações sobre saúde nunca são demais.

Depois de descobrir a gravidez, a mulher deve tomar vacinas de forma diferenciada, pois seu corpo exige doses específicas. Essas vacinas são:

Hepatite B: 3 doses, de acordo com a situação das vacinações da gestante;

Dupla Adulto (DT): previne difteria e tétano e são 3 doses, de acordo com a situação vacinal da gestante;

dTpa (Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto): previne difteria, tétano e coqueluche. É aplicada 1 dose a cada gestação a partir da 20ª semana de gestação ou no puerpério até 45 dias após o parto.

Também nunca é demais reforçar que todas as pessoas da casa devem manter o Calendário Nacional de Vacinação em dia, principalmente se houver gestantes ou crianças residindo no mesmo espaço, prevenindo o contágio e possíveis doenças.

Sendo assim, todos os adolescentes, adultos e idosos devem ir a uma Unidade Básica de Saúde, de preferência munidos do seu cartão de vacinação, para colocar as vacinas em dia.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.