Descolamento da placenta

O descolamento da placenta consiste na separação da placenta da parede uterina, podendo ocorrer em qualquer altura da gestação.

Contudo, quando acontece na fase inicial da gravidez, por ainda não existir a placenta, denomina-se de deslocamento ovular.

Assim, só tem verdadeiramente o nome de descolamento da placenta quando a placenta está totalmente formada, o que apenas acontece por volta da 20ª semana.

O descolamento da placenta é uma situação que pode revelar-se muito grave, tanto para o bebé, como para a mãe, podendo mesmo levar ao aborto do bebê, e em casos extremos, à morte da mãe.

Saiba mais sobre este problema de saúde, as suas causas, sintomas, diagnóstico e tratamento.

descolamento-placenta

Causas do descolamento da placenta

Existem diversas causas que podem levar à ocorrência de um descolamento da placenta. Estas incluem quedas durante a gravidez, acidentes, esforço físico muito intenso, excesso de líquido amniótico dentro da bolsa, rompimento da bolsa antes do tempo, distúrbios na coagulação do sangue, e ainda, gravidez de gémeos. Existem ainda alguns fatores de risco, que tornam determinadas grávidas mais propensas a sofrer de descolamento da placenta.

Estes incluem diabetes, utilização de drogas, hipertensão durante a gravidez (pré-eclâmpsia), gravidez em idade igual ou superior a 40 anos, ter um mioma uterino, e ainda, ter uma atividade profissional fisicamente muito desgastante.

Sintomas do descolamento da placenta

Existem alguns sinais e manifestações que revelam a ocorrência de um descolamento da placenta.

Os sintomas para este problema incluem sangramento vaginal, dores na zona lombar, dores abdominais e contrações uterinas. Se suspeitar que tem um descolamento da placenta, deve imediatamente avisar o seu médico obstetra e seguir as suas instruções.

Se não conseguir, dirija-se a um hospital. Se a hemorragia vaginal for abundante, deve chamar imediatamente uma ambulância ou ir rapidamente para as urgências.

Diagnóstico de descolamento da placenta

Se existir suspeita de descolamento da placenta, há vários exames que serão feitos para confirmar ou despistar o problema. Assim, serão realizados exames sanguíneos, ultrassom transvaginal ou abdominal, e ainda, monitorização fetal.

Tratamento do descolamento da placenta

O descolamento da placenta não é um problema que possa ser curado. Caso lhe seja diagnosticado, você poderá ter de ficar internada no hospital, já que é uma situação de grande risco para a mãe e para o feto.

Existindo uma separação entre a parede uterina e a placenta, o bebé pode deixar de receber oxigénio e nutrientes, ficando com a sua vida em perigo. Se o deslocamento for pequeno, sem separação total, o bebé continua ainda a receber as substâncias necessárias para o seu desenvolvimento.

Nestes casos, o tratamento consiste em repouso e uma correta hidratação. Já se o deslocamento for grande, terá de ser realizado o parto, para impedir que o feto morra.

Compartilhar ;)

Descolamento da placenta