Viajar grávida: cuidados a ter e exigências a cumprir para uma viagem tranquila

Viajar grávida não precisa ser um problema, embora seja necessário fazer determinadas adaptações e tomar cuidados especiais para proteger a mãe e o bebê. Esses cuidados e adaptações aumentam conforme a evolução da gestação, já que quanto mais próxima a data do parto, mais frágil fica a mulher.

Para as mamães de primeira viagem é muito importante saber que para fazer viagens de avião e de navio, por exemplo, é preciso antes ler as regras de cada empresa. Você sabia que se estiver nas últimas semanas de gestação não pode simplesmente comprar uma passagem de longa distância e embarcar no voo sozinha?

Então atualize-se com as dicas a seguir e garanta sua viagem cheia de paz e tranquilidade, seja por terra, ar ou mar.

Viajar grávida: exigências e políticas das companhias

Veja quais são as políticas das companhias aéreas brasileiras e também das organizadoras de cruzeiros para fazer viagens de avião ou de navio.

Exigências para viajar grávida de avião

No Brasil, a maior parte das companhias não têm exigências a cumprir quanto às gestantes com até 27 semanas. Porém, companhias como Azul e Latam exigem atestado médico a partir desse período gestacional.

Para a companhia Gol, a partir da 28ª semana a gestante precisa apresentar uma declaração de responsabilidade. O atestado médico é necessário a partir da 36ª semana.

Além do mais, para a sua segurança no caso de viagem internacional, prepare o bolso para pagar mais caro em um seguro de saúde com cobertura para gestantes. Pode nem precisar, mas se for o caso de uma emergência você vai agradecer por ter feito.

Exigências para viajar grávida de navio

Se a ideia for fazer um cruzeiro de navio para curtir a gestação com mais tranquilidade antes da chegada do bebê, leia atentamente as exigências de cada empresa armadora de cruzeiro. De modo geral, não se permite o embarque de gestantes com mais de 24 semanas. Mesmo antes desse período, as empresas costumam exigir atestado médico.

Exigências para viajar grávida de carro

Atualmente o Código de Trânsito Brasileiro não apresenta restrições para as grávidas dirigirem. Entretanto, é preciso ter bom senso e procurar evitar a direção a partir da 36ª semana, principalmente se estiver sozinha no carro.

Dicas para viajar grávida com mais tranquilidade

As dicas para ter uma viagem tranquila servem para qualquer meio de transporte e devem ser adaptadas às necessidades de cada gestante, então veja as dicas e converse com seu médico sobre as particularidades no seu caso.

Se for viajar de avião, procure reservar uma poltrona perto da asa porque é mais estável durante o voo. Também na viagem aérea, procure ficar na poltrona do corredor para facilitar as idas ao banheiro e para poder se levantar e dar uma caminhada a cada 2 horas, prevenindo inchaço.

Outra dica para evitar o inchaço comum nas viagens aéreas é usar meias compressoras nas pernas e fazer alongamentos durante a viagem.

Se não estiver acostumada com viagens marítimas, vale lembrar que os enjoos podem ocorrer com muito mais frequência, então converse antes com o obstetra sobre quais remédios que podem ser tomados com segurança. Para garantir maior conforto, prefira as cabines com cama de casal e que fiquem localizadas no centro e na parte inferior porque balançam menos.

Se for fazer uma viagem longa de carro, saia de casa com antecedência para fazer paradas ao longo do caminho. Elas são importantes e necessárias para a mamãe se alongar, dar uma caminhada, ir ao banheiro e se alimentar. Não se esqueça, ainda, que o cinto de segurança é essencial e obrigatório em qualquer período da gestação. Com esses cuidados, a previsão é de uma viagem tranquila, sem complicações.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.