Quanto Tempo Dura um Parto Normal?

O momento do parto é um dos principais receios da uma gravida, não só das mamãs de primeira viagem, mas também das outras.

O parto normal é o mais indicado pelos médicos, é o processo mais natural.

Conheça os principais tipos de parto e também como se processa e quando tempo dura um parto normal.

Quais são os tipos de partos?

Cesárea

É uma cirurgia, com um corte profundo nos tecidos que vai do epitelial até o tecido muscular do abdômen, de onde o bebê é retirado.

É feita a anestesia local, chamada de epidural. Outra anestesia se chama raquianestesia.

A anestesia permite que a gestante fique acordada e possa ver o parto.

O parto cesárea é um dos mais escolhidos no Brasil, ele é indicado quando há riscos de vida da mãe ou do bebê.

Porém, a maioria das mulheres opta por esse parto por ser mais cômodo, pois, a mulher pode escolher a hora e o dia para fazer o parto, diminuindo a ansiedade da chegada do bebê e também por não sentir contrações, que muitas mulheres têm medo de não aguentar as dores.

Parto normal

O parto que o bebê ocorre no processo natural em que o bebê nasce pelo canal vaginal.

As contrações impulsionam o bebê para fora do útero materno.

Não é preciso anestesia, mas é possível a utilização desse medicamento para diminuir as dores das contrações.

Parto natural ou humanizado

No parto natural o bebê é expelido pelo canal vaginal da mãe em que não há anestesia, procedimentos clínicos ou medicamentos.

Quanto tempo dura um parto normal?

Aqui ficam alguns pontos importantes sobre o parto normal e quanto tempo dura.

Cada mulher é diferente da outra, quer dizer um parto normal não é igual a outro, porque cada mãe e bebê são únicos.

O trabalho de parto normal inicia geralmente entre as 37 e 40 semanas da gravidez, é um processo progressivo, porque depende das contrações do útero que irão causar a dilatação do colo uterino e a descida do bebê pelo canal do parto.

Fases do parto normal

Primeira fase: Pródomos

Ocorre com a perda do tampão mucoso ou começo das contrações que parecem cólicas. É fase mais longa e varia de mulher para mulher pode demorar semanas, dias ou horas.

Segunda fase: Dilatação

Essa fase é caracterizada pelas contrações que irão promover a dilatação do útero e do canal de parto até chegar a 10 cm.

Essa fase se divide em latente e ativa.

Fase latente – Ela dura de 12 a 20 horas, nessa fase as contrações se iniciam de maneira menos frequente, geralmente são irregulares, menos fortes, têm menor duração, acompanhadas de dores leves e pode acontecer um desconforto lombar.

O colo do útero vai se dilatando de forma lenta e cada contração mexe com as fibras musculares do colo, causando progressivamente a dilatação até chegar aos 10 cm e pressionando para baixo a bolsa e o bebê.

Fase ativa – Nessa fase as contrações são mais fortes e frequentes, a duração é de cerca de 60 segundos e o intervalo entre uma contração e outra é de 3 a 5 minutos.

Essa fase termina quando a dilatação chega aos 10 cm e o corpo da mulher está preparado para expulsar o bebê.

Terceira fase: Expulsão

Acontece quando existe a dilatação completa e as contrações terminam com a expulsão do bebê do meio uterino, essa fase pode durar até 2 horas.

Termina quando o bebê sai completamente.

Quarta fase: Dequitação

Acontece depois da saída do bebê-

É o processo de deslocamento e expulsão da placenta, ela pode sair sozinha ou ser retirada pelo médico.

Isso ocorre entre 5 a 30 minutos depois do nascimento.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.