Por que não devemos dar açúcar ao bebê?

Vários especialistas em nutrição referem que o açúcar é “O maior veneno que podemos dar às crianças”. A verdade é que o açúcar promete tornar-se um grande problema.

O Ministério da Saúde recomenda que o açúcar não deve ser oferecido às crianças menores de 2 anos.

Um dos principais problemas do açúcar é a forma como ele é apresentado, quando falamos em açúcar não falamos apenas nos grãos, chocolates, bolos ou balas. Infelizmente, ele está presente numa grande variedade de produtos.

Introdução Alimentar da Criança

A introdução alimentar das crianças varia um pouco de pais para país e até de médico para médico. Este é um assunto que ainda causa algumas dúvidas nas mamãs, especialmente, as mamãs de primeira viagem.

Independentemente de começar por caldinhos ou papas, ou a ordem que introduz a carne ou as frutas, a verdade é que o açúcar só deve ser introduzido depois dos 2 anos.

Nesta fase a criança apenas deve ingerir os açucares naturais presentes no leite e nas frutas.

Infelizmente, os dados referem que cerca 30% dos bebês com menos de 2 anos de idade já consomem. Os lanches são principais culpados e nesta fase é comum comerem bolacha, biscoito ou bolo. E grande parte consome suco e refrigerante com frequência.

Muitos pais desconhecem a quantidade de açúcar presente em produtos como refrigerantes, sucos industrializados, iogurtes, gelatinas.

Os pais precisam ser educados para ler os rótulos dos produtos, a palavra açúcar raramente aparece, mas pode procurar outras como glícidos, dextrose, maltose, frutose, xarope de milho e outras.

Porque não devemos dar açúcar ao bebê?

Na realidade o açúcar não produz nenhum benefício para o nosso organismo, na realidade ele é altamente viciante.

O ministério da saúde recomenda que apenas seja oferecido à criança depois dos 2 anos de idade, no entanto, mesmo depois deste período o açúcar deve ser uma exceção e não uma rotina.

No entanto, nesta fase é mais difícil limitar, mas os pais precisam de continuar a impor limites.

Para além de viciante o excesso do consumo de açúcar pode trazer graves problemas a longo prazo como diabete e hipertensão.

Uma criança que consome alimentos adoçados artificialmente, vai dar sempre preferência a este tipo de alimentos. Isto pode ser problemático quando a criança substitui fruta por biscoitos, suco por água.

Açúcar e Obesidade

O açúcar é apontado como a principal causa da obesidade em crianças e também nos adultos.

Os pais de crianças magras pensam que não existe nenhum problema em consumirem produtos industrializados e cheios de açúcar, no entanto, as recomendações diárias são iguais.

Não pense que por ser magra a criança pode comer doces com mais frequência, os problemas acumulam-se ao longo dos anos e podem trazer problemas graves de saúde.

O papel dos pais é importante na alimentação da criança, é importante que as crianças aprendam a comer bem e de forma equilibrada e saudável. Os pais são os maiores exemplos.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.