Pais demoram 6 anos a recuperar o sono depois de ter um bebê, segundo estudo

O nascimento de um bebê é um momento único e especial para qualquer pai. A verdade é que aquele ser está complemente dependente dos pais e toda a rotina familiar se altera. São várias as alterações no meio familiar.

O bebê precisa dos pais 24 horas por dia e isso implica uma grande alteração do padrão de sono de seus pais. O bebê precisa dos pais para se alimentar, vestir e nos primeiros dias e meses de vida a mãe costuma ter um papel mais ativo.

Mas segundo um estudo recente, esta alteração do sono dos pais demora 6 anos a recuperar. A alteração e perda de horas de sono é diferente entre o pai e a mãe.

Pais demoram 6 anos para recuperar sono

O estudo foi elaborado por cientistas da Universidade de Warwick, na Inglaterra e incluiu na sua pesquisa 2541 mães e 2118 pais.

Participaram no estudo vários especialistas de diferentes países, incluindo Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos da América e chegaram a uma conclusão bastante interessante sobre o padrão de sonho dos pais.

Segundo o estudo publicado na revista da Sleep Research Society, descobriu que a recuperação dura, em média, 6 anos para voltar ao normal.

Segundo este estudo, as mães são as que sofrem de maior privação de sono, estima-se que nos três primeiros meses após o nascimento do filho, as mães durmam pelo menos 1 hora a menos em relação ao tempo que dormiam antes da gestação.

Já o pai tem uma redução de 15 minutos de sono em relação ao seu padrão de sono comparativamente ao período antes do nascimento do bebê.

São muitos os fatores que contribuem para este fator como a amamentação/ alimentação, mudança de fralda, cólicas. Os primeiros meses são os mais complicados e mais exigentes, com o tempo as crianças ganham mais autonomia.

O estudo revela ainda que pais de primeira viagem são os mais afetados com a alteração do padrão de sono.

No entanto, apenas quando as crianças atingem os seis anos de idade o padrão de sono normaliza na maioria dos casos. Apesar de continuar a existir uma diferença no número de horas de sono entres o antes/ depois de ser pais.

Apesar de ser do conhecimento de todas as mães que uma mãe nunca dorme completamente descansada, independentemente, da idade dos filhos. O coração de uma mãe está sempre preocupado com o bem-estar dos filhos.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.