Pais de menina gastam 30% mais dinheiro

O mundo cor de rosa é um mundo maravilhoso, há tantas coisas lindas para comprar. Lacinhos, sapatinhos, fitinhas, vestidinhos qualquer mãe fica completamente fascinada com tantas opções.

O problema destas fofuras é o preço. Segundo um estudo os pais de menina gastam até 30% mais do que os pais de menino.

Se em bebê a oferta e enorme os gastos à medida que crescem também são mais elevados, pois são contabilizados gastos com roupas, cabelo e unhas, e outros itens de beleza.

Pais de menina gastam 30% mais dinheiro do que pais de menino

O estudo foi realizado pela Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros). Foram analisados dados a 15 mil pais de crianças entre os sete e os 12 anos nos últimos anos.

A conclusão foi que os pais com meninas têm um gasto muito superior aos pais com meninos.

A razão para esta disparidade de valores deve-se ao fato de existir uma maior variedade de opções de produtos voltados para as meninas.

Enquanto a opção de roupa dos meninos resume-se a calças, bermudas, camisetas e camisas, as meninas têm uma maior variedade de opções e a juntar à roupa existem uma grande variedade de acessórios como brincos, laços, bandoletes, colares, …

O estudo revela ainda que muitos destinados a meninas, como roupas e brinquedos, são mais caros do que os direcionados aos meninos.

Gastos aumentam com a idade

Quando os bebês são pequeninos a tentação é muita, mas as escolhas são feitas pelos pais e é mais simples controlar os gastos consoante o orçamento e as possibilidades da família.

Entre os 9 e 12 anos as meninas começam a mudar os seus interesses. A pressão para os padrões de beleza, o interesse em maquiagens, cremes, e perfumes e a pressão por marcas e influências sociais fazem muitas adolescentes quererem mais produtos e de marca.

Nesta fase é importante estabelecer limites. Criar crianças e adolescentes com consciência financeira é importante para criar adultos financeiramente estáveis.

Um dos problemas atuais da sociedade são as crianças não aceitarem as suas limitações e pior ainda os pais que se endividam para dar tudo aos seus filhos.

Os filhos podem participar na hora de escolher os produtos, mas a última palavra deve ser sempre dos pais, os adultos responsáveis sem pressões e sem ameaças.

Ensine os seus filhos a agradecer aquilo que tem independentemente de ser melhor ou pior do que os amigos. Mais vale umas frustrações na infância do que criar adultos financeiramente instáveis.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.