Segundo alguns Estudos o Estresse da Mãe Passa Para o Seu bebê?

Advertisement

Segundo alguns estudos, situações de grande stresse durante a gravidez podem afetar o desenvolvimento do bebe.

Sempre ouvimos dizer que a gravidez não é uma doença, é algo natural. Ao longo do tempo fomos alertadas que não devemos comer por dois, controlar a quantidade de doces, não beber bebidas alcoólicas e tomar vitaminas e suplementos.

Mas as dúvidas persistem, será que o estresse da mamãe passa para o seu bebê? Esta é uma dúvida que paira na cabeça da maioria das gestantes. Será que o estresse da mãe pode afetar seu bebê ainda no útero.

O Bebe sofre com o Estresse da Mamãe?

Segundo os estudos feitos por vários médicos quando a grávida fica estressada existe uma redução do fluxo sanguíneo que chega ao bebê.

Advertisement

Esta redução do fluxo de sangue que chega ao bebe em determinados períodos da gravidez pode levar a problemas a longo prazo no desenvolvimento do filho.

Os filhos de grávidas ansiosas e estressadas têm maior probabilidade de desenvolver problemas de ansiedade, de falta de atenção, de hiperatividade e de comportamento.

Aliviar o Estresse na Gravidez

A gravidez é um momento mágico que deve ser vivido com calma e alegria. A verdade é nem todas as mulheres vivem a sua gravidez num ambiente saudável. São muitos os fatores que podem levar a momentos de ansiedade e estresse.

É importante procurar soluções para que estes momentos não existam. Nos momentos mais complicados respire fundo, pense no bebe e procure uma solução para tentar resolver o problema.

Não tenha medo de pedir ajuda a amigos e familiares. Muitas vezes a solução está junto daqueles que mais a amam.

Faça atividades relaxantes como passeios, massagens, bricolage… tudo vale a pena para garantir o bem-estar do seu bebe.

O stresse e ansiedade podem levar a complicações na gravidez e aumentam o risco de um parto prematuro.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.