Como saber o dia que engravidei?

Nem sempre é fácil fazer as contas da gravidez? Quando pensamos que estamos grávidas de determinadas semanas o médico adianta ou diminui as semanas. Então como saber o dia em que engravidamos.

Existem vários fatores a ter em conta, o período fértil, o dia da fecundação, o dia do atraso, mas em termos médicos a data que é tida em conta é A DUM, ou seja, o primeiro dia da sua última menstruação.

Depois a data prevista para o parto é ajustava com a ecografia realizada entre as 11 e as 13 semanas de gestação.

Como calcular o dia da concepção?

Apesar de ser a data a ter em conta ser o primeiro dia da sua última menstruação, é importante saber qual o seu ciclo. A maioria das mulheres tem um ciclo de 28 dias, pode ser maior ou menor.

A meio do ciclo acontece a ovulação, ou seja, num ciclo normal ocorre ao 14º dia. É na ovulação que pode acontecer a fecundação e, consequentemente, a gravidez.

Durante cerca de 24 horas, o óvulo pode ser fecundado. Se está a tentar engravidar estes são os dias em que deve treinar. Como os espermatozóides têm um ciclo de vida que varia, deve começar os treinos até 3 dias antes.

O processo de implantação do óvulo fecundado na parede do útero, começa a acontecer cerca de 5 dias após a fecundação, a denominada, nidação. Começa então o processo de formação do bebe.

Como contar as semanas da gravidez?

Para não existirem dúvidas, até porque pode acontecer uma ovulação tardia ou precoce, a data a ter em conta é primeiro dia da sua última menstruação. Na ecografia o médico pode antecipar ou atrasar esta data.

Estas datas podem confundir.

O mais importante é ter uma gravidez saudável e com acompanhamento médico

Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.