Como prevenir o envenenamento de crianças

Aproximadamente 26 mil crianças se envenenam ou são envenenadas no Brasil todos os anos. Dessas, em torno de 1200 vão para o hospital e 75 morrem.

Produtos de limpeza, medicamentos, plantas e tudo mais pode causar envenenamento.

É preciso adaptar a casa para proteger as crianças, além de vigiá-las em todos os locais.

Como prevenir o envenenamento de crianças

Para prevenir o envenenamento de crianças em casa, aqui vão algumas recomendações de especialistas de acordo com os principais tipos de envenenamentos.

Advertisement

Brinquedos

A tinta e o material de alguns brinquedos também podem causar envenenamento. Evite adquirir os de procedência desconhecida.

Flores, cascas, sementes, folhas e plantas

Os pequenos devem aprender, desde cedo, que não devem tocar ou colocar algumas plantas na boca. Se informe sobre as espécies venenosas mais comuns, dentro e fora de casa.

Roedores e insetos

Evite acumular lixo e armazene corretamente os alimentos.

Advertisement

Caso eles apareçam chame a vigilância sanitária.

Produtos de limpeza

Esses produtos devem ser guardados em armários altos, trancados com chave ou travas que não possam ser abertas pelas crianças.

Mantenha os produtos em suas embalagens originais, porque garrafas de refrigerantes e outras podem atrair as crianças.

Medicamentos

São os campeões em relação a acidentes por envenenamento. Por isso, devem ser guardados em armários altos e trancados a chave, em suas embalagens originais e com a bula, longe do alcance dos pequenos.

Advertisement

Remédios de uso adulto e de uso infantil com embalagens parecidas devem ser armazenados em locais diferentes.

Veja a data de validade e a dose, baseada no peso e na idade da criança. O que restar do medicamento no fim do tratamento deve ser jogado fora. Remédio não é doce.

Mesmo que elas recusem, não minta dizendo que são balas.

Primeiros socorros em caso de envenenamento de crianças

Se o seu filho engolir alguma coisa venenosa, tente fazê-lo cuspir o que ainda estiver na boca. Não provoque vômito, porque a substância pode machucar a garganta ao voltar.

Advertisement

Os números de emergência têm que ser colocados perto dos aparelhos de telefone. Ligue imediatamente para o Disque Intoxicação: 0800 722 6001.

Esse serviço tira dúvidas e informa como deve agir em situações de emergência.

Funciona durante o dia todo por 24 horas todos os dias do ano.

Se a criança tocar em algo venenoso, tire a roupa dele e enxague a região exposta.

Advertisement

Se quiser ligue para o pronto-socorro da sua cidade. Caso tenha sido uma planta, guarde uma amostra para os especialistas identificarem.

Se o veneno pingar nos olhos do pequeno, lave a região com muita água corrente e morna por alguns minutos. Já se a substância atingiu o resto do corpo, ponha a criança em baixo do chuveiro.

Depois leve para um hospital.

Envenenamento de crianças é um problema atual

No Brasil, 37 crianças e adolescentes são vítimas de intoxicação ou envenenamento todos os dias

Advertisement

Todos os dias, em torno de 37 crianças e adolescentes com idade de zero a 19 anos sofrem com os efeitos da intoxicação pela exposição inadequada a medicamentos.

Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que mostra o impacto negativo disso para a saúde das pessoas mais jovens.

De acordo com informações do Sinitox (Sistema Nacional de Informações Tóxico-farmacológicas), ao longo de 18 anos foram constatados mais de 245 mil casos de intoxicação vitimando essa faixa etária, com o registro de 240 mortes.

Crianças e adolescentes correm riscos de envenenamento todos os dias. Os pais devem ficar de olho em tudo que pode causar danos à saúde de seus filhos.

Advertisement

Procure deixar todos os produtos perigosos longe das crianças. Já os adultos devem evitar a automedicação.

Advertisement
Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.