Como limpar os ouvidos do seu bebê

A limpeza dos ouvidos de um bebê é algo que preocupa as mamãs, especialmente, as mamãs de primeira viagem. O medo de magoar ou de não limpar corretamente é muito comum.

A verdade é que não precisa de limpar os ouvidos do bebê. O organismo possui mecanismo próprios para expulsar resíduos que possam causar problemas no ouvido do seu bebê.

Confira aqui algumas dicas.

Cuidados com os ouvidos do bebê

Algumas culturas como a brasileira tem o costume de limpar os ouvidos dos adultos, crianças e bebês, mesmo os recém-nascidos. Saiba porque deve evitar este hábito.

Os ouvidos possuem cera, esta tem a função de proteger o canal externo contra elementos. A cera existente na cavidade do ouvido evita a entrada de poeira, umidade e bactérias. Ao retirar esta camada protetora pode levar a infeções e outros problemas.

Como limpar os ouvidos do bebê

Apesar dos cotonetes e outros mecanismos não serem aconselhados deve fazer uma limpeza superficial. O ideal é limpar a parte externa dos ouvidos, durante o banho.

Para limpara utilize uma toalhinha ou um pano húmido para limpar o exterior, deve ser sempre utilizar movimentos de dentro para fora. O pano de estar húmido sem pingar água para evitar que entre dentro do ouvido do seu bebê.

Quando ficar alerta

Os ouvidos são bastante delicados e são muitos os casos de bebês que desenvolvem otites. Retirar a cera protetora pode causar mais dados.

No entanto, os pais devem estar atentos a alguns sinais que podem indicar alguns problemas. Deve sempre consultar o médico no caso de notar que o bebê coça esta zona ou mostra algum sinal de dor e desconforto, outro sinal que pode indicar problemas é febre.

Também deve ficar mais atento que a criança estiver com sintomas de resfriados, pingo no nariz ou tosse. As secreções podem ir para os ouvidos e causar infeções e dor.

Nas consultas de rotina o médico ou pediatra deve sempre fazer uma avaliação dos ouvidos do bebê e orientar os pais para os cuidados.

Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.