Chupeta: sim ou não? Desvende os Mitos e Verdades

A chupeta é um item que não falta no enxoval do bebê. Porém, seu uso ainda gera muita polémica e mesmo sendo considerada uma escolha muito pessoal.

Sempre é bom ficar por dentro dos mitos e verdades sobre o uso da chupeta para tomar a melhor decisão.

São muitas as dúvidas que os pais têm na hora de decidir se dão ou não a chupeta para o bebê. Aproveite e tome essa decisão com base nessas informações:

Mitos e verdades sobre o uso da chupeta

  1. A chupeta pode atrapalhar a amamentação

Parcialmente verdade. Porque se for introduzida no tempo certo, o risco de atrapalhar a amamentação pode se tornar nula. Ou seja, não é indicado oferecer a chupeta as crianças nas primeiras semanas de vida.

Isso porque é preciso esperar que ela já tenha estabelecido corretamente o mecanismo de sugar o mamilo para diferenciar, mais a frente, o que o seio, o bico e a mamadeira.

Os especialistas indicam oferecer a chupeta a partir da 4ª semanas de vida.

Contudo, se o bebê estiver dando problemas durante a amamentação, do tipo pegando os mamilos de forma incorreta, causando lesões, dores e não apresentando ganho de peso, o uso da chupeta só vai piorar essa situação.

  1. Chupeta pode atrapalhar o desenvolvimento oral

Verdade. O uso da chupeta pode prejudicar o desenvolvimento oral do bebê, podendo causar deslocamento de alguns dentes, estreitamento do palato superior e posicionamento incorreto da língua, por exemplo.

Porém, isso só acontece se o uso da chupeta for prolongado, sendo assim, não deixe o bebê o tempo todo com a chupeta e tente interromper o uso antes dos 2 anos de idade.

  1. Algumas chupetas são melhores que outras

Verdade. Se optar por dar chupeta ao seu bebê é importante escolher o modelo certo. Portanto, considere: o tamanho, para não engasgar a criança; a parte externa da chupeta, de formato côncavo e com orifícios para a respiração; com bico macio e ortodôntico (fino no centro, flexível e que permita a criança fechar a boca).

Quanto ao material, as chupetas de silicone são mais higiênicas e duradouras. Já as de látex são menos resistentes e se racham facilmente, favorecendo a contaminação por microrganismos.

  1. A chupeta pode atrapalhar a fala

Verdade. Quando usada por muito tempo, a chupeta vira uma espécie de rolha na boca da criança, existindo sim a possibilidade de prejudicar a fala.

Pois, durante a fase em que a criança estiver aumentando sua capacidade de comunicação verbal, é importante deixar o caminho livre para ela se expressar.

Sem falar que o uso constante da chupeta pode alterar a mordida da criança, interferindo diretamente na fala.

  1. A chupeta precisa ser fervida todos os dias

Verdade. Esse acessório pode se tornar foco de microrganismos, que podem causar estomatites e outras doenças se não for bem higienizada.

Por isso ela deve ser fervida todos os dias para evitar proliferação de microrganismos. E, no caso de cair no chão, passar só por água, não limpa de forma eficaz.

  1. Não é recomendado o uso do cordão

Verdade. Mesmo sendo uma mão na roda na hora de evitar que a chupeta caia, toda hora no chão, são muitos os motivos que devem evitar o cordão. Sendo o principal deles, o fato de enrolar no pescoço da criança, causando asfixia.

Também pode se tornar foco de fungos e bactérias, pois como fica pendurada, encosta em diversos locais e não é higienizada.

O recomendado é ter algumas chupetas extras para evitar esse tipo de problema.

  1. Todo bebê que usa chupeta tem problemas de saúde

Mito. Estudos comprovaram que o uso da chupeta por um período determinado, não causa doenças nem complicações para os bebês.

Porém, é importante tirar antes dos 2 anos de idade e também deve ser higienizar frequentemente.

  1. A chupeta acalma o bebê

Verdade. Para os bebês, a sucção é um mecanismo que está associado a segurança, sendo assim, eles relaxam em momentos de tensão.

Principalmente em momentos em que a mãe não pode oferecer o peito.

Contudo, o uso deve ser moderado e os pais precisam ter em mente que existem outros métodos para consolar o filho, tendo em mente o contato com a pele, ninar, balançar e usar slings, por exemplo.

  1. Tem uma idade certa para o bebê largar a chupeta

Verdade. Os especialistas recomendam que a chupeta seja removida até os 2 anos de idade, mas de forma gradativa, fazendo a criança largar aos poucos. Algumas dicas para largar a chupeta sem traumas são: trocar o acessório por algo que ela queira, usar o lúdico e inventar a fada da chupeta ou usá-la cada vez menos até que não sinta mais falta.

Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.