fbpx
Home / Bébé / Estudo Revela que Cheirinho de Bebê é mais Viciante do que Drogas
cheirinho de bebe viciante

Estudo Revela que Cheirinho de Bebê é mais Viciante do que Drogas

Quem tem ou já teve um bebê em casa não vai duvidar desse estudo. De fato, sentir o cheirinho de bebê todos os dias desencadeia sensações tão boas que são explicadas pela ciência.

Mas vale lembrar que as mamães são as mais privilegiadas com essas sensações, já que acaba por ser um mecanismo natural de conexão entre mãe e filho.

Cheirinho de bebê causa reações especiais nas mulheres

São tantas as alterações químicas que acontecem no corpo de uma mulher grávida que, se parar para pensar, parece mágica.

Mas na verdade, tudo é explicado pela ciência.

No caso do cheirinho de bebê ser considerado mais viciante do que drogas, também é um fato comprovado cientificamente.

Quem explicou foram pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá.

Eles reuniram 30 mulheres e as dividiram em dois grupos: o primeiro grupo era composto por mães recentes (com bebês de até 6 meses) e o outro por mulheres que ainda não haviam se tornado mães.

A ideia era ver se a resposta do organismo da mulher ao cheirinho de bebê ocorria também naquelas que nunca tiveram a experiência da maternidade, além de comprovar a intensidade dessa resposta nas mulheres que recentemente havia se tornado mães.

Por que o cheirinho de bebê vicia?

O estudo ocorreu de forma simples.

As mulheres, divididas em dois grupos (mães recentes e não mães), receberam uma roupinha de bebê usada com cheirinho do neném e outros objetos aromáticos para inalarem.

O teste foi feito em uma mulher de cada vez, pois elas ficaram conectadas a um aparelho que fazia o escaneamento cerebral no momento das inalações.

O que os cientistas perceberam foi que houve uma forte resposta do sistema límbico de todas as mulheres quando inalaram a roupinha de bebê com o tal cheirinho mágico, mesmo não sendo do próprio filho, o que também é um fato interessante quando o assunto é o instinto maternal.

Eles perceberam, ainda, que essa resposta cerebral foi muito superior nas mulheres que haviam se tornado mães há pouco tempo, como se o corpo estivesse no ápice do instinto materno.

O que o cheirinho do neném faz no cérebro das mulheres

Para considerar o cheirinho de bebê é mais viciante do que drogas, os cientistas explicaram que o olfato humano emite sinais químicos intensos para que mãe e bebê consigam se comunicar e se conectar de forma única, mesmo sem palavras ou gestos específicos.

Pode-se dizer, com isso, que o cheirinho do neném ajuda a criar o laço de amor incondicional que toda mãe sente por sua cria, mantendo-a protegida em qualquer situação.

A relação entre esse aroma especial e o uso de substâncias químicas fortes está no local de ativação no cérebro, que é o mesmo. Os circuitos ativados no cérebro quando uma mulher sente o cheirinho do neném são os mesmos de quando ela sente outros tipos de desejo e sensações muito prazerosas.

De forma mais específica, ao sentir o cheirinho de bebê, o neurotransmissor dopamina é liberado de forma intensa, ativando os circuitos de recompensa no cérebro, liberando um grande prazer.

Esse é o mesmo mecanismo que faz uma pessoa sentir prazer ao comer determinada comida, ao sentir o desejo sexual ou ao usar drogas como álcool e tabaco, além de outras ilícitas.

Todos os cheiros associados a recompensas provocam essa reação natural.

Então, agora, faça o teste quando tiver a oportunidade de pegar um bebê no colo.

O que você sente ao cheirá-lo? Se você sentir aquela vontade de esmagar e sorrir ao mesmo tempo, o teste deu certo. Você tem, mesmo que lá no fundo, um instinto materno pronto para entrar em ação.

Actualizado em:

AUTOR: Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.

VEJA TAMBÉM:

engasgo bebe o que fazer

Cuidados com o engasgo em bebês

A maior preocupação dos pais nos primeiros meses de vida de seus filhos é com …