Andar descalço faz bem para a saúde do seu bebê: Confira já os motivos

Andar descalço não só é gostoso quanto necessário para uma boa saúde. Claro, se for em um piso de um local com saneamento básico adequado.

O fato é que os avós de antigamente estavam certos quando diziam que as crianças precisam andar com os pés no barro e na grama para desenvolverem anticorpos e equilibrarem as energias do corpo.

Então, veja em mais detalhes quais são os benefícios de deixar bebês e crianças andarem sem os sapatos de vez em quando.

Benefícios de andar descalço na infância

Sentir os pés no chão, sem sapatos, é um alívio para muitos adultos que são obrigados a passarem seus dias calçados. Mas para os bebês e crianças pequenas, que ainda não sentem essa necessidade, andar descalço também é bom. Aliás, é importante para a saúde. Veja quais são as principais vantagens e comece a adotar esse hábito sempre que possível.

1. Prevenção do pé chato

De acordo com a Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica, o pé chato é um dos principais motivos que levam os pais a procurarem um ortopedista pediátrico para seus filhos. Essa condição pode surgir por má formação do arco plantar, aquela curvinha na sola dos pés.

Ela não é necessariamente um problema, a menos que seja constatada uma deformidade e que esteja causando dor. Mesmo assim, pode ser evitada, prevenindo problemas futuros.

Essa formação do arco começa por volta dos 2 anos de idade e vai até os 6 ou mais. Ela pode, inclusive, ser estimulada se deixar a criança andar descalço, pois os pezinhos vão se adaptando aos diferentes tipos de solos e suas características naturais com relevos e várias texturas.

2. Melhora da formação dos membros inferiores

Ainda conforme as recomendações dos ortopedistas, além de prevenir o pé chato, andar descalço na primeira infância ajuda na formação correta das pernas e pés, evitando outras deformidades e estimulando a força e resistência.

As crianças devem explorar solos diferentes, como grama, terra úmida e areia, seja para caminhar, pular, andar na pontinha dos pés ou correr.

3. Andar descalço faz bem para a saúde mental

Os profissionais da saúde mental também recomendam andar descalço na infância. Mesmo que as crianças não sejam estressadas e preocupadas com uma rotina atribulada assim como acontece com os adultos, vai ajudá-las a lidarem melhor com as pequenas situações de estresse que possam enfrentar no dia a dia. Andar com os pezinhos na terra batida ajuda a trazer mais tranquilidade, regula os níveis de energia, além de trazer bem-estar porque equilibra a saúde de modo generalizado, afetando beneficamente o corpo inteiro.

4. Fortalecimento do sistema imunológico

Esse benefício tem relação com o mencionado anteriormente, pois o corpo humano é uma unidade que trabalha de forma integrada.

Andar descalço em um chão natural, porém limpo, ajuda a aliviar dores musculares e articulares, a melhorar a saúde do sistema respiratório e melhora a circulação do sangue que influencia diretamente na distribuição de oxigênio e de nutrientes para o corpo todo.

5. Proporcionar experiências sensoriais completas

Por fim, mas não menos importante, deixar o bebê andar descalço é uma atividade essencial para o desenvolvimento do tato e outros sentidos.

Estar em meio à natureza com os pezinhos na grama, na terra, na areia ou no cascalho vai ajudar o pequeno a sentir as diferenças de texturas e sensações.

Além do mais, ele também vai sentir os aromas naturais e pegar com as mãozinhas o que sentir com os pés, estimulando também a visão e a audição ao fazer movimentos de apertar e soltar.

Andar descalço em segurança

Embora haja muitos benefícios em deixar as crianças andarem descalças, é preciso ter alguns cuidados para que essa gostosa experiência seja mesmo positiva. Faz bem, mas existem condições que precisam ser evitadas. Veja como fazer:

Não deixar a criança descalça em ambientes sem saneamento básico adequado para evitar infecções por fungos, vírus e bactérias causadoras de doenças graves;

Dar preferência para pisos naturais, como terra, areia e grama, evitando o piso gelado com frequência;

Se for um piso úmido, como ao redor de uma piscina, ter certeza de que é antiderrapante para evitar acidentes;

Tomar cuidado com os detritos que podem estar no chão, como cacos de vidro ou pedaços de metal. O piso deve ser rapidamente avaliado antes de deixar a criança ter contato;

Para uma experiência valiosa, preparar brincadeiras que estimulem a correr e pular no piso natural.

Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.