Adaptação escolar: 10+ dicas para uma mudança tranquila

É normal que os pais passem dias e noites pensando em como vai ser quando precisarem passar pela adaptação escolar com seus filhos. Esse é um processo muito importante que deve ser vivido com o máximo de tranquilidade, afinal faz parte da vida e é ótimo para as crianças.

Os pais precisam se lembrar que, para seus pequenos, tudo é novidade. Existe aquele entusiasmo vibrando dentro deles. Sua função é guiá-los para que esse ciclo de novas – e incríveis – experiências seja aproveitado com muita alegria e aprendizado todos os dias.

Se você está nesse período, seja para colocar seu bebê no berçário ou seu pequeno no primeiro ano da escola, veja algumas dicas importantes que vão ajudar a organizar a vida e tranquilizar o coração. Vocês merecem aproveitar juntos tudo o que essa fase tem para oferecer.

10 dicas para uma boa adaptação escolar

A adaptação escolar é um processo que envolve a família inteira. Os pais ficam aflitos por não poderem mais estar de olho nos filhos o tempo todo. Precisam, ao mesmo tempo, evitar passar essa aflição para a criança, pois a ideia é que ela se sinta segura e entusiasmada para ir à escola.

Até mesmo os bebês que vão para o berçário sentem quando os pais estão inseguros em deixá-los com pessoas que ainda são estranhas. Então, existem alguns cuidados que os pais podem ter para que todos comecem a se adaptar às mudanças com antecedência e esse momento de novidades seja saudável e tranquilo.

1. Prepare-se antes de preparar seu filho

Muitas vezes os pais repetem para si mesmos que o filho vai ficar inseguro, querer voltar para casa ou que pode precisar de alguma coisa e não vai saber pedir. Mas será que esses pensamentos não são um reflexo de como os pais estão se sentindo?

É absolutamente normal que fiquem cheios de pensamentos e dúvidas, mas a criança está bem.

Se os pais souberem apresentá-la a esse novo mundo que é a sociedade e a vida longe de casa, ela vai ficar ótima, não tem com o que se preocupar.

2. Prepare seu filho com naturalidade

O seu filho vai estranhar os primeiros dias em um ambiente diferente, mas quanto antes você prepará-lo para tudo o que for possível, melhor será. Alguns meses antes ele já pode saber como é ir para a escola e tudo o que vai acontecer de legal quando ele for. Novos amigos, brincadeiras, ler, escrever e tudo mais.

É importante passar uma visão muito positiva da escola para a criança e deixá-la participar do processo.

Levá-la para comprar material escolar, por exemplo, é um momento de vivência importante para a preparação emocional e já vai criando o sentimento de pertencimento ao novo lugar.

3. Adapte a rotina para as novas atividades

Muitas vezes os pais matriculam o filho para ir à escola de manhã, mas ele ainda é acostumado a dormir até tarde. Essa mudança de horário causa bastante irritação e bagunça a rotina de todo mundo em casa. Então, deve começar pelo menos 1 mês antes do início das aulas para que dê tempo de todos estarem habituados aos novos horários.

4. Deixe seu filho se sentir seguro

Nesse momento de separação, quando seu filho vai ficar algumas horas do dia longe das pessoas que ele confia, ele pode sentir insegurança.

A expectativa de se sentir desamparado pode dificultar muito a adaptação escolar.

Por isso, nos primeiros dias, seja claro ao dizer que estará esperando por ele no final da aula e apresente-o às pessoas que ele poderá pedir qualquer coisa que precise.

5. Controle o excesso de preocupação

Mesmo transmitindo toda segurança do mundo, só o coração de um pai e uma mãe sabe como é deixar o filho na porta da escola. É um misto de sentimentos e pensamentos que precisam ser controlados para não acabarem atrapalhando a rotina. Para ajudar, procure organizar seu dia com atividades e compromissos que ajudem o tempo a passar mais rápido.

Além disso, tire da mente todo tipo de preocupação que pode ser resolvida, como por exemplo, garantir que o seu filho esteja com a vacinação em dia, já que na escola aumenta o risco de contrair doenças contagiosas.

Resolver o que pode ser resolvido para prevenir problemas futuros é importante para manter-se mais tranquilo para viver essa adaptação com a criança.

6. Tenha (mais) paciência e compreensão

O comportamento dos bebês e das crianças tende a sofrer mudanças nessa fase de adaptação escolar, inclusive como um reflexo das emoções que os pais também estão sentindo. Então, seja paciente e compreenda os choros manhosos e as teimosias para não querer ir à escola.

Responda todas as dúvidas, esteja presente e encorajando seu filho a conhecer coisas e pessoas novas porque ele está crescendo.

7. Sentir-se perto de casa ajuda na adaptação escolar

Nos primeiros dias de berçário, leve junto algum objeto pessoal do seu bebê para que ele sinta um cheirinho de casa e fique mais tranquilo. Pode ser um brinquedo ou a naninha.

Mantenha-se em contato com a professora para saber se está funcionando.

8. Facilite o entrosamento

Se a criança for envolvida no processo desde antes de ter que chegar no ambiente escolar, tudo será mais fácil.

Se for possível, leve-a para conhecer a escola dias antes das aulas começarem. Apresente-a para a professora, explique como as coisas vão funcionar, apenas o necessário para ela reduzir a expectativa e não ficar ansiosa demais.

9. Adaptação escolar depende de comunicação

Os pais precisam se comunicar: com os filhos, com os professores, com a direção da escola e com os pais dos outros alunos.

Envolver-se no universo escolar é muito importante e ajuda tornar a adaptação mais fácil.

Todas essas pessoas passarão a fazer parte da sua rotina, mesmo que por alguns minutos ao dia. Essa também é uma forma de dar o exemplo e facilitar a aproximação entre as crianças.

10. Mantenha-se firme e presente

Nos momentos em que filhos ou pais fraquejarem é preciso respirar fundo e se manter firme. Não pode deixar o coração amolecido falar mais alto e permitir que o filho falte já no segundo dia porque prefere o papai e a mamãe.

Dia após dia, encoraje seu filho a viver mais coisas interessantes na escola.

Participe, pergunte, estimule. Logo ele estará perguntando se está na hora de ir para a escola de novo.