A mulher perde o desejo após o parto?

É mito ou verdade que a mulher perde o desejo após o parto?

Essa é uma das dúvidas mais recorrentes entre casais que estão prestes a ter um filho ou que ele tenha acabado de nascer. Em alguns casos, esse desejo pode estar relacionado com o estado emocional da mulher.

Em outros casos, ele pode sim diminuir e até mesmo desaparecer por um período de 3 meses a 1 ano.

Se perder o desejo  após o parto dá para recuperar?

De acordo com a ginecologista Flávia Fairbanks, especializada em sexualidade feminina, as mudanças hormonais e até mesmo um possível abalo na autoestima podem contribuir. Por isso é comum afirmar que a mulher perde o desejo  após o parto.

Mesmo que não seja uma “perda da libido”, por assim dizer, há diversos fatores que influenciam. Como por exemplo, a mudança da sua rotina, que a partir desse momento, inclui o seu filho. A nova mamãe também passa a dar mais atenção e a priorizar os cuidados com o bebê, em detrimento do seu próprio.

Por isso é muito importante que a ela tenha a compreensão do seu marido, assim como busque por orientações e acompanhamentos adequados durante o puerpério. Afinal de contas, essa não é apenas uma fase fisiológica no qual  a mulher está recuperando as “feridas” do seu corpo, mas também psicológica, proveniente de uma grande transformação de vida.

O retorno pode não ser imediato, mas no seu tempo, você vai conseguir recuperar o desejo.

Você sabia que a amamentação influencia diretamente?

O fato da mulher perder o desejo  após o parto não está ligado, apenas, com o processo de nascimento (independente do tipo de parto). Está relacionado aos hormônios que deixarão de ser produzidos e os novos que passam a entrar em ação.

Como é o caso da prolactina, o hormônio da amamentação. Ele age durante o aleitamento mas, em contra partida, acaba por inibir o desejo, além de reduzir a lubrificação, causando desconforto na hora do sexo.

Além disso, o compromisso que a mãe tem para com o seu filho, de amamentá-lo é, por si só, uma atividade de alto gasto calórico. O que faz com que a mulher sinta-se cansada.

E a nova rotina também!

As mudanças no corpo, os hormônios e também a rotina podem ser destacados como principais influenciadores da mulher perder o desejo após o parto.

Amamentar de 3 em 3 horas, acordar durante a madruga e perder horas de sono é o que as mães mais relatam nos primeiros dias de vida do seu filho. Ou seja, o comportamento do bebê também é um fator a ser considerado.

Como recuperar o desejo após o parto

Calma que essa situação não é definitiva!

Com o passar dos dias, semanas ou meses a mulher acaba por se adaptar a nova rotina e, aos poucos, recupera a sua autoestima.

O seu corpo ganha novas formas, assim como o seu psicológico começa a acalmar diante do turbilhão de emoções do nascimento do filho.

Portanto, se você acabou de se tornar mãe, está grávida ou até mesmo é uma tentante, considere ajuda profissional para que essa fase, tanto sexual quanto psicológica possa ser atravessada de forma mais natural e calma.

Fazer terapia antes do bebê nascer, acompanhado do pai da criança e, após a sua chegada é benéfico para que o casal consiga lidar com todo processo.

Na medida com que você vai se aceitando e organizando a nova rotina familiar, conseguirá retomar o romance com o seu parceiro.

E não precisa ser da noite para o dia; gradualmente você conseguirá ter um jantar romântico, uma noite no cinema e, finalmente, uma relação sexual saudável e com muito amor.

Nem que para isso você precise pedir uma ajudinha aos avós, tios ou familiares para ficar durante algumas horinhas com o bebê. Com certeza eles vão adorar e ficarão babando de amor e você terá uma merecida pausa para olhar mais para si e cuidar de você também!

A mulher também precisa de cuidados

Lembre-se que, para cuidar do seu filho, você também precisa cuidar de de si própria!

Fazer a ingestão de muito líquidos, alimentar-se de forma saudável e balanceada, assim como realizar atividades físicas (após liberação do médico) é essencial.

Uma mãe precisa cuidar da sua saúde para conseguir fornecer todo amor e cuidado ao seu filho.

Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.