Gravidez Psicológica

A maternidade é uma das fases mais lindas na vida de uma mulher. Quase todas sentem o desejo de serem mães, sendo esse um objetivo da sua vida. Contudo, por diversas razões, há mulheres que não conseguem engravidar na altura que pretendem, ou mesmo em nenhuma altura. Quando esse desejo não consumado está associado a diversos fatores, ela pode sofrer de um transtorno psicológico chamado de pseudociese, mais conhecida como gravidez psicológica.

Uma mulher que sofra deste transtorno irá ter todos os sintomas de uma gravidez, sem no entanto estar grávida.

Este problema afeta sobretudo mulheres casadas com problemas na sua relação, mas também mulheres que passaram por experiências amorosas traumáticas, tais como separações, abandonos, traição, entre outras. Dessa forma, as causas que provocam este transtorno estão sobretudo relacionados com um grande desejo em engravidar, em conjunto com outras situações, tais como um aborto recente, infertilidade, autoestima baixa, desequilíbrio emocional, quadro depressivo, ou mesmo um distúrbio de personalidade.

Gravidez-psicológica

Quando uma mulher fica de tal forma afetada com o seu desejo de engravidar, ou numa situação oposta, com o seu receio exacerbado em ficar grávida, as glândulas hipotálamo e hipófise podem ser estimuladas a produzir uma substância que geralmente apenas é produzida durante a gestação, provocando os sintomas normais de uma gravidez.

Assim, uma mulher que sofra de gravidez psicológica apresenta os seguintes sintomas: ausência da menstruação, crescimento dos seios e aumento da zona abdominal, enjoos matinais e desejos de certos alimentos. Nalguns casos pode mesmo ocorrer produção de leite materno.

Sendo este um distúrbio psicológico que provoca um desequilíbrio hormonal, o tratamento tem de incidir sobre estes dois pontos. Assim, para a causa direta dos sintomas da gravidez psicológica, podem ser usados medicamentos hormonais, que terão a função de regularizar os níveis normais dessas hormonas no organismo, o que levará a um retomar do seu funcionamento normal.

Dessa forma, a menstruação voltará a aparecer mensalmente, os seios e a zona abdominal voltarão ao tamanho normal, e o leite materno deixará de ser produzido.

Contudo, é importante que as causas psicológicas sejam tratadas. Assim, com a ajuda de um psicólogo, mas também das pessoas que a rodeia, a mulher terá de se sentir amada e bem consigo própria para ultrapassar este problema.