A epidural

No final da gravides a grávida começa a pensar na hora do parto, uma das decisões mais difíceis de tomar é se querem ou não levar epidural. A epidural é uma anestesia que alivia as dores do parto, nos últimos tempos tornou-se muito popular entre as grávidas.

A epidural é uma anestesia local dada na coluna e que bloqueia a dor na parte inferior do corpo, ao contrário das outras anestesias a epidural não faz com que perca a sensibilidade total apenas diminui da sensação na parte inferior do corpo, para que na hora do parto sinta a vontade de puxar.

Como é administrada uma epidural

A epidural é administrada por um médico anestesista, muitos hospitais e maternidades marcam uma consulta com o médico alguns dias antes do parto, para avaliar os riscos. Durante o trabalho de parto, o anestesista pede à grávida para arquear as costas e para permanecer imóvel deitada no seu lado esquerdo ou sentada e depois é colocado um pequeno tubo ou cateter através do qual é ministrada a medicação, cateter só é retirado depois do parto

epidural

Vantagens da epidural

  • Alivia o desconforto do parto;
  • Permite que mãe descanse durante a dilatação;
  • Em caso de episiotomia, a mulher não sente o procedimento;
  • Ajuda a aguentar as horas do trabalho, especialmente, quando este se prolonga durante muitas horas;
  • Não passa para a circulação materna e não afeta o bebé.

Desvantagens da anestesia epidural

  • Se não bem aplicada pode provocar fortes dores de cabeça à mãe;
  • Algumas mulheres podem ter uma descida acentuada do fluxo sanguíneo;
  • Pode ainda provocar alguns efeitos secundários como tremores, zumbidos, dores de costas e náuseas
  • A mãe pode não sentir a vontade puxar;

A epidural pode ser administrada em qualquer altura do trabalho de parto, mas o ideal é ser aplicada quando a mulher já tem uma dilatação de 4 ou 5 cm, se for aplicada demasiado cedo a epidural pode atrasar e mesmo parar o trabalho de parto.

Compartilhar ;)

A epidural