quarta-feira , fevereiro 1 2023
diabetes gestacional

Como lidar com diabetes Gestacional

Diabetes gestacional é um problema que ocorre durante a gravidez e que se caracteriza pela hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue) que é percebida pela primeira vez durante a gestação. Essa condição atinge cerca de 4% de todas as gestações.

Advertisement

Em geral, a diabetes gestacional se cura logo depois do parto. Porém, se você já teve essa doença, você corre o risco de contrair o diabetes tipo 2.

Dessa maneira, é importante manter o acompanhamento e os cuidados médicos, mesmo depois do nascimento do pequeno.

Veja também: Dieta para Diabetes na Gravidez

Sintomas de diabetes gestacional

Essa doença raramente mostra sintomas. Dessa maneira, é necessário realizar exames periódicos durante toda a gestação, especialmente, entre as semanas 24 e 28. É essencial fazer os exames, porque o açúcar alto no sangue pode causar problemas para a mãe e para o bebê.

Alguns sintomas dessa condição são: aumento da fome, sede, micção e visão turva. Porém, como a própria gravidez causa esses sintomas, então nem sempre eles significam que você tem diabetes.

Diagnóstico Diabetes Gestacional

Essa condição é em geral diagnosticada entre a 24ª e 28ª semanas de gravidez, que é quando a resistência à insulina geralmente inicia. Se você já teve diabetes durante a gravidez ou tem alto risco para desenvolver essa doença, então deverá fazer os exames antes da 13ª semana de gestação.

Alguns testes podem ser feitos para diagnosticar a diabetes gestacional, como:

Curva glicêmica

valores diabetes gestacional

Esse exame mede a velocidade com que seu corpo absorve a glicose após a ingestão. A paciente ingere 75g de glicose e é feita a medida das quantidades da substância no sangue da gestante em jejum, uma ou duas horas após a ingestão. Os valores de referência são:

Em jejum, abaixo de 92mg/dl

Depois de 1 hora abaixo de 180mg/dl

Após 2 horas abaixo de 153 mg/dl

Qualquer dosagem aleatória de glicemia maior que 200 mg/dl já é diagnosticado de diabetes. Esse é o principal exame para verificar a presença de diabetes na gestação.

Glicemia em jejum

Esse exame mede o nível de açúcar no sangue da grávida, servindo para monitorização do tratamento da diabetes. Os valores de referência ficam entre 65 a 92 miligramas de glicose por decilitro de sangue (mg/dl).

Os valores entre 92 mg/dl e 100 mg/dl e valores acima de 100 mg/dl são considerados elevados. Sendo que o risco de ter diabetes gestacional nesses casos é muito grande.

Causas Diabetes Gestacional

Não se sabe ao certo porque a diabetes gestacional surge. Em uma pessoa que não está grávida, a diabetes aparece quando o pâncreas não é capaz de produzir o hormônio insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou pelo fato de este hormônio não ser capaz de agir de forma adequada.

O corpo humano digere o alimento que ele come para produzir açúcar, ou seja, a glicose que entra na corrente sanguínea. A insulina é a responsável pela redução da glicemia ao permitir que o açúcar encontrado no sangue consiga penetrar nas células, para ser usado como fonte de energia.

Então, se a insulina falta, ou não age corretamente, a glicose no sangue vai aumentar e causar o diabetes.

Com isso, a principal causa da diabetes gestacional é o mau funcionamento da insulina.

Durante a gravidez, a placenta que liga o seu bebê para seu suprimento de sangue, produz altos níveis de muitos hormônios. Quase todos eles prejudicam a ação da insulina nas células, aumentando o nível de açúcar no sangue.

Dessa maneira, um aumento modesto de açúcar no sangue depois das refeições é normal durante a gravidez.

A diabetes gestacional costuma aparecer durante a segunda metade da gravidez, por isso, é muito importante ficar de olho.

Fatores de risco Diabetes Gestacional

Qualquer mulher pode desenvolver a diabetes na gestação. Entretanto, algumas mulheres têm mais riscos. Os principais fatores de risco são:

Mulheres com mais de 25 anos, histórico familiar de diabetes, raças negra, asiática, indígena e hispânica, ganho exagerado de peso na gestação, excesso de peso antes da gravidez, aumento do líquido amniótico, tolerância à glicose menor ou glicemia de jejum alterada, gestações anteriores com bebês natimortos inexplicáveis.

Gestações anteriores em que o bebê nasceu com mais de 4 quilos e diabetes gestacional anterior.

 

Advertisement

AUTOR: Luana Araujo Silva

Resindência em Enfermagem Neonatal pela Universidade Estadual de Londrina/PR com amplo campo de atuação: Maternidade de Baixo Risco, Maternidade de Alto Risco, Unidade de Cuidados Intermediários e Intensivos Neonatal, Recepção do Recém nascido termo e pré termo na sala de parto. Segmento ambulatorial do recém nascido pré termo Habilitada para inserção e manutenção de Cateter Central de Inserção Periférica (CCIP/PICC), com auxilio de ultrassom e Inserção de Cateter Umbilical Arterial e Venoso. Também possui ampla bagagem na áreade aleitamento materno em recém-nascidos a termo e pré-termo.

VEJA TAMBÉM:

testes de gravidez caseiros

10 Testes de gravidez caseiros mais comuns

A gravidez é um momento especial na vida de uma mulher e de um casal. …