Herpes genital na gravidez

Para as mulheres grávidas que têm um historial de herpes genital, a preocupação com as consequências dessa doença sobre o seu bebé é grande.

Na realidade, existe risco de contágio durante a gestação, mas também durante o parto.

Neste artigo poderá saber mais sobre esta doença, os riscos para o bebé, e ainda, quais os cuidados que a grávida deve ter.

O que é a herpes genital

A herpes genital é uma doença causada por um vírus, denominando de herpes simples (HSV), e que é sexualmente transmissível.

Depois de infetado o organismo, é muito difícil este conseguir eliminar totalmente o vírus, sendo portanto um problema que será crónico.

A herpes genital é uma doença que provoca feridas e lesões nas mucosas e na pele dos órgãos genitais masculinos e femininos.

Sintomas da herpes genital

Os sintomas e manifestações habituais num homem ou mulher com herpes genital incluem ardor e comichão nos órgãos genitais, lesões na pele e nas mucosas desses órgãos, e ainda, sinais de gripe, tais como dores de cabeça, dores musculares e febre.

Risco de contágio do bebé

O risco de contágio da grávida para o bebé é grande, sendo maior quanto mais recente for a infeção. Assim, em casos em que a infeção foi recentemente adquirida, o risco de contágio do bebé é bastante elevado, entre 30% a 50%.

Já nos casos de herpes genital decorrente de uma infeção antiga, esse risco é bem menor, na ordem dos 3%.

A maioria das mulheres com esta doença tem partos sem quaisquer consequências para o bebé.

Contudo, quando há sintomas infeção nas últimas semanas antes do parto e na altura do parto, é recomendável uma cesárea, pois existe risco muito elevado de contágio para o bebé.

E se o bebé, ao nascer, pegar a infeção, o risco de consequências é muito alto, pois este não tem anticorpos que possam combater o vírus da herpes genital.

herpes-gravidez-genital

Consequências para o bebé

Se o bebé contrair o vírus da herpes genital, são várias as consequências que daí podem advir. Nestas podem-se incluir:

– Risco de aborto;
– Deficit mental;
– Microcefalia;
– Meningite;
– Encefalite;
– Lesões oculares;
– Lesões cutâneas;
– Hepatite.

Cuidados a ter pela gestante com herpes genital

A mulher grávida com herpes genital tem assim de ter cuidados extra, de forma a reduzir ao mínimo as possibilidades de passar a infeção para o bebé.

Nestes cuidados incluem-se todos as medidas que levem à prevenção da queda de imunidade, alimentação adequada, evitar situações de stress, não fumar e praticar exercício físico regular e moderado.

Além disso, deve estar sempre atenta a possíveis manifestações da doença, para que dessa forma se possa iniciar o tratamento o mais rapidamente possível.

Compartilhar ;)

Herpes genital na gravidez