5 Dicas Para Escolher a Madrinha

Ser madrinha é uma grande responsabilidade e um enorme privilégio, ser escolhida para ser madrinha é um sinal que os pais da criança confiam em nós e desejam a nossa participação na vida da criança.

Escolher a madrinha dos nossos filhos nem sempre é uma tarefa fácil, antigamente, os nossos pais escolhiam familiares próximos ou amigos que, por algum motivo, não faziam parte do nosso crescimento. Hoje em dia os pais têm mais cuidado na hora de escolher a madrinha.

Na hora da escolha da madrinha os futuros pais devem ter em conta alguns aspectos, no primeiro filho tudo é mais fácil há sempre uma irmã, prima ou melhor amiga que sempre consideramos especial e fundamental para participar em todos os momentos da nossa vida e é essa pessoa que sempre consideramos como futura madrinha ou dinga do nosso filho, a partir do segundo filho já é mais complicada a escolha.

Funções da madrinha

Ser madrinha é amar incondicionalmente um ser gerado dentro do coração.

Ser madrinha é estar sempre presente.

É participar em todos os momentos importantes da minha vida da criança, nos bons e nos maus.

É ter disponibilidade para dar amor, carinho e atenção.

É ser um exemplo, ficar alegre com todas as vitórias do afilhado e dar incentivo a cada derrota.

5 dicas para escolher a madrinha

Em termos religiosos, os padrinhos são aqueles que educam a criança na fé cristã, para ser madrinha na igreja é necessário ser baptizada. Alguns padres são mais restritivos em relação às condições para baptizar a criança, converse com o padre que vai realizar a cerimónia.

A madrinha deve ser uma pessoa de confiança, que mesmo longe se torna presente. Mesmo longe a madrinha está presente na vida da criança, lembra-se de todos os aniversários e de todos os momentos importantes como o nascimento do primeiro dente, os primeiros passos, o primeiro dia do colégio.

A madrinha deve ser uma pessoa paciente, deve saber consolar nos pequenos dói-dóis, ouvir todas as incertezas, ver mil e uma vez o mesmo filme de animação, fazer lutas e brincar de princesa.

A madrinha deve ser uma pessoa responsável que sirva de exemplo, que saiba brincar na hora de brincar, mas que também saiba repreender e aconselhar quando necessário.